Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos


SILÊNCIO ÀS VEZES É DEFINIÇÃO

Resultado de imagem para tristeza


Dentro de mim tua voz impera,
fico ouvindo-a repetidamente,
me perguntas onde estou.
Deveria mesmo responder?
Sabendo que para ti
pouca diferença irá fazer.

Desnuda de orgulho e egoísmo
não te deixarei na dúvida.
Estou reclusa, assim o quisestes,
nesse silêncio sepulcral
apenas observando no entremeio
de minhas memórias o limiar
dos dias transcorridos, 
que se fizeram fatigados
tal e qual a exaustão de palavras repetidas 
que nada dizem ou pouco significam.

Agora é minh'alma quem pergunta:
Onde andas com teu silêncio 
que ao meu vem provocar?
Onde estás?... Onde estou?...
Será que me perdi no vácuo
existente entre a inspiração
e o pensamento?
Ou será que apressadamente
dobrei a esquina de um poema,
para que minha partida
fosse ao teu olhar despercebida?
***********_____________***********





 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 04/06/2019
Alterado em 04/06/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras