Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos


Contemplação



Ontem em meu momento de contemplação,
não deixei de pensar  em ti, não
esqueci de incluir teu nome
 em
minhas orações...

Lembrei dos nossos desencontros,
de quando, movido por "determinadas” emoções,

fostes, não intencionalmente talvez, rude comigo, e várias vezes fizestes
chorar não apenas meus olhos,
mas meu coração.

Aprendi desde cedo que para compreender  e perdoar não devo escolher a hora nem tão pouco esperar o pedido de alguém.

Às vezes, é possível que nem haja
tempo
 para isso!

Durante uma hora, tive momentos de profunda reflexão, lembrei  também de uma carta que um dia me mandastes, a qual foi escrita com muita emoção!
Naquele momento não consegui conter
minhas lágrimas...

Diante do Sagrado eu só queria estar
em paz contigo!
Há muito tempo já te perdoei, porque meu amor é muito mais forte que isso!

Sei que meu pranto ali derramado
não
será em vão...
Não importa quando nem onde estiveres,
um dia algo irá tocar teu coração!
Desculpa, por minhas “falhas” e estas lágrimas...
Agora sou eu, amor, quem te pede perdão!


Isis Dumont
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 31/07/2013
Alterado em 31/07/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras