Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos




13103460_1041303889277798_1361020669844419975_n.jpg?oh=e2a163ed4cfa5b188b44e7796201de14&oe=57B064A4&__gda__=1471583131_63d9f82e96542db6b9991fcfb9c595a4


QUE IMPORTÂNCIA TEM 'ELA'?
 
Inesperadamente a janela bate e quase arrebenta o vidro
A ventania chega arrastando forte enxurrada dentro de minhas artérias.
A tempestade sacode (violentamente) meus rochedos,
Mergulho numa onda de incredulidade mórbida.
Tento encontrar 'motivos' pré anunciados 
que me remetessem a algo semelhante
Mas... só a noite e suas garras cruéis a devorar-me o que me resta de dignidade.
Me vejo como um pássaro perdido, prisioneiro de um emaranhado na floresta sacudida por um forte vendaval...
Sou eu uma confusão de amor
de tanto amar? 
Será que sou mesmo esse ser andarilho, velejador esquecido nos trilhos, sobrevivendo numa busca infinda pela
liberdade de sonhar e realizar?
Talvez eu seja apenas a ânsia de liberdade que, quanto mais busca, mais 'dela' se distancia.
**************************************************

 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 25/04/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras